quarta-feira, junho 29, 2005

Pois é, já está.

Ontem, na tsf, ouvia o João dos bancos a espumar contra a decisão do governo de descriminalizar os cheques carecas inferiores a 150 euros.

Findo o noticiário, entraram os anúncios. O primeiro dos quais era um daqueles – para os quais já não há pachorra – a tentar ser engraçadinho: um diálogo/entrevista entre um candidato a um empréstimo bancário e o respectivo banco. Após um infindável questionário, somos interrompidos por uma terceira voz que nos diz algo como “no banco tal e tal, não é preciso nada disto. Basta um telefonema e já está”.


ps. Pelo terceiro ano consecutivo aumentaram-me o “plafond” do cartão de crédito sem que eu o solicitasse. E, pelo terceiro ano consecutivo, tive que ligar para o banco, ordenando que repusessem o “plafond” anterior.

psr. Um dia destes também recebi uma carta dum banco onde tenho conta, oferecendo-me 6000 euros de empréstimo a uma taxa reduzida e para o fim que eu muito bem entendesse. Bastaria um telefonema.

1 comentário:

850 Special disse...

Esses f d p dos gajos dos bancos só querem máma. Já recebi cheques pelo correio (k tinha de ir depositar), cartões de crédito sem os pedir, etc. Se quiseres um crédito para comprar um carro de uma gama dois escalões acima do teu plafond, eles emprestam mesmo sabendo que daqui a 2 anos o carro já só vale metade. Por outro lado, se quiserem um valor idêntico para iniciares um negócio e que potencialmente te trará algum lucro e logo mais dinheiro e produtividade para o país, aí precisas de pedir por favor, mandam o pedido para Lisboa (é sempre para Lisboa...) a ver se é aprovado, pedem fiadores, bens de hipoteca, e no fim emprestam-te 80% com uma taxa de juro muito mais alta que a do automovel...