sexta-feira, julho 21, 2006

Quase morto no deserto, e o terceiro mundo aqui tão perto.

Desposa amanhã uma das donzelas do clã Mota-Engil.

Vai daí, com medo que não houvesse lugar para que os mais de mil convidados pudessem calmamente estacionar, vai de cortar a via pública por 24h, com o beneplácito da Câmara Municipal do Porto, que aliás fez deslocar 4 dos seus funcionários para a colocação de 2 placas de sinalização.

Contactada telefonicamente a CMP, informaram-me que é por “razões de carga e descarga”. Talvez a dita donzela seja um pouco espaçosa. A ver vamos.

Isto passa-se em Portugal.

Nem o José Eduardo dos Santos se lembraria de semelhante prepotência.

13 comentários:

frog disse...

Só no Porto (gal)....!!!! foda-se...a manceba será de utilidade pública???

menir disse...

Mas queriam o quê, que esta malta se misturasse com a plebe suburbana? Com os arrumadores de carros? Que a noiva se visse tentada a fugir com um qualquer inocente transeunte automobilizado? Isso das cargas e descargas devem ser as trufas que vão ser lançadas ao totiço dos noivos, à laia de arroz... Dá vontade de tentar acertar neles com lagostas (vivinhas da silva).

850 Special disse...

Parece que as placas já lá não estão...alguem terá reclamado?...

Cristina disse...

pá, eu já me lembrei de fazer isso na minha rua, mas ninguém me deixa, dizem que sou doida e isso..
(não sei porquê...)


beijinhos, boa prova, depois conta.:)

seu_misha disse...

Aposto que alguém vai receber uma ameaça de bomba ...

luikki disse...

o terceiro mundo é onde?

CORCUNDA disse...

A mim parece-me que será mais por razões de carga. Provávelmente quanto o regabofe acabar já deverão estar todos muito carregados...

pintoribeiro disse...

Parece-me tudo normal...lololol...abraços K'mrd.

Zé do Telhado disse...

www.juntosnorivoli.com

Kaos disse...

O melhor mesmo era fecharem o país Assim como assim um dia destes ninguem vai ter dinheiro para gasolina.
um abraço

Mariazinha disse...

Aqui na terrinha é assim.
Mas para reencaminhar uma ambulancia não há nem batedores especiais da PSP nem caminhos municipais preparados para
que em caso de urgencia se chegue mais rapido ao Hospital.É o caso do Hospital Garcia da Horta.
Não é a gaja que casou que tem a culpa somos nós todos que pagamos
com os nossos impostos estas mordomias e nem pui!

Galeria Colectiva disse...

pois esse manda a filha casar em portugal :-)

Anónimo disse...

Very cool design! Useful information. Go on! Online masters degrees in historyinternational politics