quinta-feira, maio 03, 2007

Eloquências



Li hoje uma crónica onde maria josé nogueira pinto discorre acerca de ética de direita e ética de esquerda.

Eu, que não percebo nada destas coisas, tenho para mim que a ética de direita se resume a não me importar que o meu marido me bata, desde que os vizinhos não se apercebam.

16 comentários:

Zé do Telhado disse...

A gaja come arroz de pato?

Eric Blair disse...

He he.
Nã, pá, acho que isso para ela é muito pirex; ela é mais vol au vent de ganso.

sonia r. disse...

Para mim a ética de esquerda é a da mulher bater no marido desde que a vizinhança não saiba.
Há arroz ou não há?
Bom fim de semana Blair.

sonia r. disse...

Um abraço do PR.

Eric Blair disse...

Bom, com tanta insistência, aqui fica o pato.

Zé do Telhado disse...

Junta arroz e coloca no forno.
Eu levo o vinho.

as velas ardem ate ao fim disse...

Mas qual ética qual quê????

Essa mulher é zarolha!

bjos

Eric Blair disse...

Fónix, Zé, num tiro as penas nem nada?

Eric Blair disse...

Intelectualmente zarolha, queres tu dizer, Belas.

Inha disse...

Porra, isso não era violência conjugal?!?!?!?!

SA disse...

e a ética de esquerda? aqueles papalvos e idiotas do Bloco fazem ou dizem alguma coisa que interesse

Letras de Babel disse...

mas será que vocês não apreciam a coerência da zézinha?
precisamente nisto:
"É possível que quem me leia esteja a pensar..."

reparem como ela só acha possível, e não um dado adquirido, que quem a lê pense...

Eric Blair disse...

Era uma parábola, Inha, com a concavidade voltada para baixo :)

Eric Blair disse...

Sim, Sá, dizem e fazem.

Eric Blair disse...

Pelo menos abre a possibilidade, LBabel, o que já nos deixa a todos muito reconfortados :)

Eric Lung disse...

Já me fartei de rir desde que aqui entrei. Adorei a onda positiva deste blog e vou voltar com mais tempo.
Eric Lung