domingo, dezembro 04, 2005

Um espanhol que é Rabo,

convencido de que elas não são grande apreciadoras do acto, resolve dizê-lo com todas as letras.

O Pinto, perseguidor de polémicas, resolve dar-lhe honras de destaque.

A populaça, seja lá isso o que for, esperneia.

A polícia coloca-se ao lado da populaça.

Entretanto, a mesma populaça, compra e esgota.

Aparece o Ministério Público a restabelecer a ordem, afirmando que o palavrão não é privilégio dos famosos.

No final ficamos a saber a parte triste de tudo isto: afinal “o Polvo” já não “é quem mais ordenha”.

JN, 3 Dez

5 comentários:

Mendes Ferreira disse...

e é triste pois é quando assim é....bjo eric....

Eric Blair disse...

Ele fechou mesmo as portas?

Mendes Ferreira disse...

hum...hum...(esta é minha, sabia?) e folgo por vê-lo tão prolixo.:)....e que eu saiba só mudou de sítio...digo eu...que sei pouco...bjos.

Pinto Ribeiro disse...

1 abraço Kamarada Blair. não fechei, propriamente. fecharam-mas kuando eu ía mudar, mas mudei. kom um projekto novo. têm-me feito a vida num "inferno". vai-se tentando resistir. isto de ser mesmo independente nesta terra de caciques é fodido. e, ainda nem chegou o kabrão de bolikeime, é kada dia mais fácil foder gente honesta nesta tugalândia. mas ainda somos alguns.

Anónimo disse...

que merda de gente e esta?